Programa do curso

Curso de Ética Jornalística / Ementa e Cronograma 

Professor Doutor Caio Túlio Costa

Carga horária: 68 H/A + Atividade Complementar

1º Semestre 

1. Objetivos:

1.1. Ajudar o aluno a compreender a profissão de jornalista de forma crítica e como uma ética fundada no direito à informação e na liberdade de expressão, cujo valor maior é procurar apresentar ao público que o jornalista procurou buscar as verdades factuais e as opiniões controversas e/ou plurais que convivem na sociedade.

1.2. Fornecer ao aluno conceitos elementares e parâmetros básicos para que ele saiba equacionar os dilemas éticos vividos pelos jornalistas.

2. Ementa:

2.1. Proporcionar ao aluno um contato inicial com textos controversos para que ele possa diagnosticar os dilemas éticos bem como os fundamentos da Ética (campo de conhecimento) além de apreender as noções contemporâneas da ética aplicada ao jornalismo.

2.2. Proporcionar ao aluno um contato inicial com as referências práticas para a solução de dilemas éticos do jornalismo: desde os conflitos de interesse, tanto no plano empresarial como no plano da consciência de cada um, até os vícios mais comuns da profissão, como distorções, invasão da privacidade e relacionamento com as fontes de informação.

3. Programa:

3.1. O que significa falar de ética: noções clássicas via textos clássicos, literários e jornalísticos.

3.2. A ética no plano da decisão individual; a ética no plano dos costumes.

3.3. Independência editorial e independência individual frente ao mercado:

3.3.1. Conflitos de interesse de ordem econômica.

3.3.2. Conflitos de interesse de consciência.

3.3.3. Partidarismos.

3.4. Os deslizes éticos mais freqüentes no ofício do jornalista:

3.4.1. Distorção dos fatos por má-fé, preguiça ou incompetência.

3.4.2. Invasão de privacidade.

3.4.3. Reprodução de estereótipos.

3.4.4. Prejulgamento e destruição de reputações.

3.4.5. Extremismos: “governismo”, “anti-governismo” ou negativismo.

3.4.6. O mau uso do “off-the-record”, promiscuidade com as fontes.

3.4.7. Abuso de poder.

3.5. A validade ou a inutilidade dos códigos de ética.

3.6. A necessidade do método.

4. Metodologia:

4.1. Aulas com discussões a partir de textos específicos.

4.2. Aulas na quais se discutem dilemas éticos da atualidade.

4.3. Testes em aula.

4.4. Provas escritas em aula.

5. Atividade Complementar

5.1. Leitura do romance As Ilusões Perdidas, de Balzac, para discussão e exercício em classe no final do segundo bimestre.

6. Critérios de Avaliação:

6.1. Provas escritas em cada bimestre. As provas serão avaliadas tendo em vista a compreensão dos textos indicados bem como a compreensão das conclusões (ou indagações) tiradas em classe. O português e a lógica do texto também serão avaliados. Notas variam de zero a dez.

6.2. Presença e desempenho do aluno na classe durante a discussão a partir da leitura dos textos indicados. Notas variam de zero a dez.

6.3. Eventual participação em seminários e discussões sobre dilemas éticos.

6.4. A nota bimestral é a média aritmética da prova e da avaliação individual feita pelo professor em função da presença, interesse e participação.

 7. Bibliografia básica:

7.1. COSTA, Caio Túlio. Ética, Jornalismo e Nova Mídia – Uma moral provisória. Rio de Janeiro: Zahar, 2009. Os alunos também têm à disposição, na biblioteca da Cásper Líbero, a tese de Doutorado: Moral provisória – Ética e jornalismo: da gênese à nova mídia, de 2008.

7.2. BUCCI, Eugênio. Sobre Ética e Imprensa. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

 8. Material didático:

8.1. Conto “El Enemigo número 1 de la Censura” in Nuevos Cuentos de Bustos Domecq de Jorge Luis Borges em colaboração com Adolfo Bioy Casares. Buenos Aires: Librería La Ciudad, 1977 [Tradução de Caio Túlio Costa – literal – está à disponível na central de cópias da faculdade e no site do professor: http://caiotulio.com/o-inimigo-numero-1-da-censura/].

8.2. PEUCER, Tobias. De relationibus novellis (Os relatos jornalísticos): Tese, Doutorado em Periodística – Universidade de Leipzig, 1690. Tradução de Paulo da Rocha Dias. São Bernardo do Campo: PósCom-Umesp, 1999 [Mimeo], também publicada pela na Revista Comunicação & Sociedade. São Bernardo do Campo: Umesp (Universidade Metodista de São Paulo), número 33, 2000, p.199- 214. Disponível no site do professor: http://caiotulio.com/os-relatos-jornalisticos/

8.3. Texto “O Príncipe Eletrônico” de Otavio Ianni, in Enigmas da modernidade mundo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

8.4. SÓFOCLES. Antígona. Tradução de Millôr Fernandes. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

8.5. SÓCRATES. “Defesa de Sócrates”, por Platão; e “Apologia de Sócrates”, de Xenofonte in Sócrates (Coleção Os Pensadores). São Paulo: Nova Cultural/ Círculo do Livro, 1996.

8.6. MOTTA PESSANHA, José Américo. “As delícias do jardim” in NOVAES, Adauto (org.). Ética. São Paulo: Companhia das Letras. 1992.

8.7. MONTAIGNE, Michel de. Texto “A covardia é a mãe da crueldade” in Ensaios. São Paulo: Coleção Os Pensadores, Abril Cultural, s/d. Disponível no site do professor: http://caiotulio.com/a-covardia-e-a-mae-da-crueldade/

8.8. SHAKESPEARE, William. Hamlet. Tradução de Millôr Fernandes. Porto Alegre: L&PM, 2002.

8.9. FOUCAULT, Michel. “Las Meninas”, primeiro capítulo do livro As palavras e as coisas, de Michel Foucault. Lisboa: Portugália Editora, s/d.

8.10. KANT, Immanuel. Texto “Fundamentação da metafísica dos costumes” in Crítica da Razão Pura e outros escritos. São Paulo: Coleção Os Pensadores, Abril Cultural, 1974.

8.11. BALZAC, Honoré de. Capítulo 25, “A primeira luta”, in As Ilusões Perdidas. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

9. Bibliografia complementar:

9.1.FREITAG, Bárbara. Itinerários de Antígona: a questão da moralidade. Campinas: Papiros, 1992.

9.2.ROSENFIELD, Kathrin H. Sófocles & Antígona. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002.

9.3.SÓFOCLES. Édipo-rei. Tradução de Millôr Fernandes. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

9.4.CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo: Ática, 2001.

9.5.SILVESTONE, Roger. Por que estudar a Mídia? São Paulo: Loyola, 2002.

9.6.KARAM, Francisco José. Jornalismo, Ética e Liberdade. São Paulo: Summus, 1997.

9.7.Goodwin, H. Eugene. Procura-se ética no jornalismo. Rio de Janeiro: Nórdica, 1993.

9.8.MEYER, Philip. A ética no jornalismo. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1989.

10. Roteiro das aulas/atividades:

Atividade 1: O professor conversa com os alunos para conhecer cada um e se coloca à disposição para responder a perguntas.

Atividade 2: Apresentação do Programa e discussão do sistema de controle de faltas, de avaliação e da bibliografia do curso.

Atividade 3: Discussão em classe do texto de Borges/Bioy Casares: “O Inimigo número 1 da censura”. Exposição dos temas fundamentais do texto: a hierarquização; a censura.

Atividade 4: Discussão em classe da tese De relationibus novellis (Os relatos jornalísticos), de Tobias Peucer. Exposição dos temas fundamentais do texto: os primórdios do jornalismo; o tripé ética, verdade e justiça.

Atividade 5: Discussão em classe e do texto de Octavio Ianni: “O Príncipe Eletrônico”. Exposição dos temas fundamentais do texto: A mídia hoje; Modernidade e Pós Modernidade; a questão ética na pós-modernidade.

Atividade 6: Exercício de ética aplicada.

Atividade 7: Prova Bimestral.

Atividade 8: Análise, discussão da prova e entrega das notas.

Atividade 9: Antígona, de Sófocles. Exposição do tema fundamental do texto: razões de família; razões de Estado; a tragédia do não-diálogo (conforme E. Bucci).

Atividade 10: O julgamento de Sócrates, por Platão e Xenofonte. Exposição dos temas fundamentais de ambos os textos: O julgamento; o valor da verdade; razões da condenação; noção da democracia ateniense.

Atividade 11: Os jardins de Epicuro. Exposição dos temas fundamentais do texto: o declínio da política; uma ética voltada para o prazer; o prazer como elevação, não submissão às paixões.

Atividade 13: Montaigne, “A covardia é a mãe da crueldade”. Exposição do tema fundamental do texto: a covardia.

Atividade 14: Hamlet, de Shakespeare. Exposição dos temas fundamentais do texto: a angústia; o dilema, o planejamento: como fundamentar a escola ética?

Atividade 15: Velázquez e ”Las Meninas” via Michel Foucault. Exposição dos temas fundamentais do texto: inserção de “Las Meninas” no contexto histórico; o jornalismo como representação da representação.

Atividade 16: Kant e o imperativo categórico. Exposição dos temas fundamentais do autor para a disciplina: o imperativo categórico; condições para o imperativo categórico; relações possíveis entre o imperativo categórico e a deontologia do jornalismo.

Atividade 17: As Ilusões Perdidas, de Balzac. Exposição dos temas fundamentais do texto: o nascimento da indústria cultural; o jornalismo de encomenda; a flexibilidade da palavra.

Atividade 18: Prova bimestral.

Atividade 19: Análise, discussão da prova e entrega das notas. Data final para entrega dos relatórios da Atividade Complementar.

Atividade Complementar – 

A atividade complementar do curso de Ética Jornalística (três horas no primeiro bimestre e duas horas no segundo) consiste em produzir um Relatório – 50 linhas no máximo – que atenda aos seguintes requisitos:

Contenha o depoimento de um jornalista profissional sobre o impacto que lhe causou, na profissão, a leitura do livro As Ilusões Perdidas, de Balzac.

A atividade consiste em procurar e encontrar um jornalista que tenha lido o livro e que tenha sido impactado por esta leitura de alguma forma.

Os alunos devem se organizar para evitar depoimentos repetidos. Depoimentos de um mesmo jornalista – mesmo colhidos em classes diferentes – não serão aceitos.

O Relatório deve conter, além do depoimento, um breve currículo do jornalista depoente no sentido de mostrar qual é (ou foi) a sua atuação na profissão.

O depoente deve ser experiente e ter exercido a profissão por dez anos, no mínimo.

 2º Semestre 

Carga horária: 68 H/A + Atividade Complementar

1. Objetivos:

Em prosseguimento à disciplina “Ética Jornalística – primeiro semestre”, na qual a profissão foi pensada criticamente, a disciplina no segundo semestre tem duas metas:

1.1. Ajudar o aluno a aprofundar o conhecimento no campo da Ética, dentro do campo da Filosofia, encontrando aí os fundamentos da própria ética aplicada à profissão.

1.2. Proporcionar ao aluno, por meio da experiência de leitura e de revisão de valores e de convicções morais, novos ângulos para que ele enfrente os dilemas éticos do cotidiano do jornalismo.

2. Ementa:

2.1. Aprofundar, no “mundo das idéias”, o contato com o pensamento que funda o campo da Ética desde a cultura clássica e, por meio desse contato, agregar consistência às noções éticas de cunho prático-profissional adquiridas no semestre anterior.

2.2. Buscar pontes com o “mundo real”, propondo ao aluno exercícios e jogos de situações concretas em que seja possível enxergar os conceitos da Ética se manifestando nos dilemas cotidianos dos jornalistas.

3. Programa:

3.1. O super-herói ético versus o anti-herói ético.

3.2. Weber: convicção e responsabilidade.

3.3. Wittgenstein e a fundamentação ética.

3.4. Karl Kraus e o apocalipse permanente.

3.5. Ética e indústria cultural.

3.6. Ética e espetáculo.

3.7. Negar a si mesmo.

3.8. A profissão indefensável.

4. Metodologia:

4.1. Aulas com discussões a partir de textos específicos.

4.2. Aulas na quais se discutem dilemas éticos da atualidade a partir da escolha dos alunos.

4.3. Testes em aula.

4.4. Provas escritas em aula.

5. Atividade Complementar

5.1. Leitura do ensaio O jornalista e o assassino, de Janet Malcolm, para discussão e exercício em classe no final do quarto bimestre.

6. Critérios de Avaliação:

6.1. Provas escritas bimestrais. As provas serão avaliadas tendo em vista a compreensão dos textos indicados bem como a compreensão das conclusões (ou indagações) tiradas em classe. O português e a lógica do texto também serão avaliados. Notas variam de zero a dez.

6.2. Presença e desempenho do aluno na classe durante a discussão a partir da leitura dos textos indicados. Notas variam de zero a dez.

7. Bibliografia básica

7.1. COSTA, Caio Túlio. Ética, Jornalismo e Nova Mídia – Uma moral provisória. Rio de Janeiro: Zahar, 2009. Os alunos também têm à disposição, na biblioteca da Cásper Líbero, a tese de Doutorado: Moral provisória – Ética e jornalismo: da gênese à nova mídia, de 2008.

7.2. BUCCI, Eugênio. Sobre Ética e Imprensa. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

8. Material Didático:

8.1. FAUSTINO, Mario. Poema “Balada” in O Homem e a Sua Hora e outros poemas. São Paulo: Companhia das Letras, 2002. Disponível no site do professor: http://caiotulio.com/balada/

8.2. PESSOA, Fernando. “Poema em linha reta” in Obra poética de Fernando Pessoa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2001. Disponível no site do professor: http://caiotulio.com/poema-em-linha-reta-2/

8.3. WEBER, Max. “A política como vocação” in Ciência e Política, duas vocações. São Paulo: Cultrix, 2000.

8.4. WITTGENSTEIN, Ludwig. “Conferência sobre Ética” (1929). Tradução de Darlei Dall’Agnol. Disponível no site do professor: http://caiotulio.com/conferencia-sobre-etica/

8.5. KRAUS, Karl. Capítulo “Imprensa, estupidez, política” in Ditos e Desditos. São Paulo: Brasiliense, 1988. Disponível no site do professor: http://caiotulio.com/imprensa-estupidez-politica/

8.6. ADORNO, Theodor W. e HORKHEIMER, Max. “A indústria cultural: o esclarecimento como mistificação das massas” in ADORNO, Theodor W. e HORKHEIMER, Max. Dialética do Esclarecimento. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

8.7. DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997. O primeiro capítulo está disponível no site do professor: http://caiotulio.com/a-sociedade-do-espetaculo/

8.8. SONTAG, Susan. “Pensar contra si próprio: reflexões sobre Cioran” in A vontade radical. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

8.9. CIORAN, E. M. Silogismos da Amargura. Rio de Janeiro: Rocco, 1991.

8.10. MALCOLM, Janet. Págs. 11 a 17 do livro O Jornalista e o Assassino, de Janet Malcolm. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

9. Bibliografia Complementar:

9.1. FAUSTINO, Mario. Poesia Experiência. São Paulo: Perspectiva, 1977.

9.2. CIORAN, Emil Michel. História e Utopia. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

9.3. ________. Exercícios de admiração (Ensaios e perfis). Rio de Janeiro: Rocco, 2001.

9.4. ________. Silogismos da Amargura. Rio de Janeiro: Rocco, 1991.

9.5. SONTAG, Susan. Diante da dor dos outros. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

10. Roteiro das aulas:

Atividade 1:  Apresentação do curso no 2º semestre.  Apresentação e discussão da bibliografia.

Atividade 2: Fernando Pessoa x Mario Faustino. Chamada dos alunos que apontarão destaques e antagonismos entre os poemas para o debate ético: o super-herói ético; o anti-herói ético.

Atividade 3: Max Weber. Exposição dos temas fundamentais do texto: a ética da convicção; a ética da responsabilidade.

Atividade 4: Karl Kraus. Exposição dos temas fundamentais do texto: aforismo; crítica; radicalidade.

Atividade 5: Exercício de ética aplicada.

Atividade 6: Ludwig Wittgenstein. Exposição dos temas fundamentais do texto: ética do indizível, linguagem.

Atividade 7: Indústria Cultural / Theodor Adorno / Max Horkheimer. Exposição dos temas fundamentais do texto: implicações éticas a partir dos mecanismos da indústria cultural.

Atividade 8: Prova bimestral.

Atividade 9: Análise, discussão da prova e entrega das notas.

Atividade 10: Sociedade do Espetáculo / Guy Debord. Exposição do tema fundamental do texto: o “capital que se torna imagem”.

Atividade 11: Exercício de ética aplicada.

Atividade 12: E. M. Cioran / Susan Sontag. Exposição dos temas fundamentais do texto: o pensar contra si mesmo.

31/10 – Atividade 13: Janet Malcolm. Exposição do tema fundamental do texto: o jornalismo como profissão indefensável.

Atividade 14: Prova bimestral

Atividade 15: Entrega das provas e discussão das mesmas.

Atividade 16: Alunos avaliam o curso. Data final para entrega dos relatórios da Atividade Complementar.

Atividade 17: Reposição de aula (se necessário).

Atividade Complementar – 

A atividade complementar do curso de Ética Jornalística no 2º semestre (quatro horas ao todo, duas horas por bimestre) consiste em produzir um Relatório – 50 linhas no máximo – que atenda aos seguintes requisitos:

Contenha o depoimento de um jornalista profissional sobre o impacto que lhe causou, na profissão, a leitura do livro O jornalista e o assassino, de Janet Malcolm.

A atividade consiste em procurar e encontrar um jornalista que tenha lido o livro e que tenha sido impactado por esta leitura de alguma forma.

Os alunos devem se organizar para evitar depoimentos repetidos. Depoimentos de um mesmo jornalista – mesmo colhidos em classes diferentes – não serão aceitos.

O Relatório deve conter, além do depoimento, um breve currículo do jornalista depoente no sentido de mostrar qual é (ou foi) a sua atuação na profissão.

O depoente deve ser experiente e ter exercido a profissão por dez anos, no mínimo.

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *