Ouvidores do mundo em BH

 
 

O jornalista, professor de jornalismo e consultor Caio Túlio Costa participou em 30 de julho de 2010, em Belo Horizonte, do 1º Congresso Internacional de Ouvidores e Ombudsman que aconteceu simultaneamente ao 13º Congresso Brasileiro de Ouvidores e Ombudsman e ao 6º Seminário Nacional de Ouvidores e Ouvidorias.

Caio Túlio foi o expositor da oficina sobre Ouvidorias de Jornais, Revistas e Emissora de Rádio e Televisão. A mesma foi coordenada por Eduardo Machado de Faria Tavares, ouvidor ambiental de Minas Gerais.

Caio Túlio debateu quesitos basilares para o exercício da função como, por exemplo, as funções do ombudsman na indústria da midia; os limites da atuação do ombudsman nesta indústria; as diferenças fundamentais entre a função do ombudsman e o serviço de atendimento ao consumidor (os polêmicos SAC); o perfil ideal do ombudsman e as barreiras para a expansão da função além de traçar um pequeno histórico do ombudsman de imprensa no Brasil e no mundo.

Caio Túlio também foi o relator dos resultados da oficina na sessão plenária vespertina onde os diferentes trabalhos foram apresentados. Em resumo, a oficina levou à plenária as qualidades fundamentais para o exercício da função (conhecimento profundo do negócio e/ou instituição, capacidade de comunicação, formação jurídica, formação em filosofia moral e muita paciência), contrato com mandato e funções definidos, acesso direto à mais alta instãncia da empresa ou instituição, localização física externa à empresa e/ou instituição e, finalmente, “poder de mídia”. Ou seja, usar o meio internet (na falta de qualquer outro meio clássico de comunicação) para se comunicar com o público de forma livre  e independente para pestar contas de sua atuação.

O Congresso, uma realização da Associação Brasileira de Ouvidores e Ombudsman numa parceria com a OAB de Minas Gerais e com o Instituto Brasileiro Pró-Cidadania, aconteceu entre 28 e 30 de julho no Hotel Ouro Minas, na capital do estado de Minas Gerais.

Além de Caio Túlio, estiveram presentes o 1º Ouvidor Público do Brasil, Manoel Camargo. Ele abriu o evento com a palestra Cidadania, Direitos Fundamentais e os Limites entre o Público e o Privado; Dante Negro, diretor do Departamento de Direito Internacional da OEA, com o tema O Defensor Del Pueblo e sua Atuação na América Latina; Erick David, professor da Universidade de Bruxelas, com a palestra O Ombudsman no Conselho de Segurança da ONU; Ian Willian Darling, presidente do Fórum Canadense de Ombudsman, que abordará O Papel do Ombudsman no Canadá e EUA.

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar
,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.